Alex Kidd in Miracle World

Alex Kidd in Miracle World, muitos dizem, tenha sido criado para competir com o Super Mario Bros.. Apesar de ter sido considerado melhor que Mario por muitos críticos, não se tornou tão popular devido à baixa popularidade do console.

A história do jogo foi a única da série Alex Kidd que ganhou uma continuação, chamada Alex Kidd in the Enchanted Castle, que foi lançado para o Mega Drive.

Um aspecto distinto do jogo é o uso do jogo pedra, papel, tesoura (também conhecido como jaquempô) para derrotar alguns dos chefes, em vez da tradicional luta dos jogos de plataforma.[5] Perto do fim do jogo os chefes ficam mais difíceis de serem derrotados, pois eles fazem escolhas aleatórias no jaquempô e enfrentam Alex depois de serem derrotados por ele no Jankenpo. O jogador pode utilizar o dinheiro acumulado durante as fases por Alex em lojas para comprar itens, vidas extras e até veículos. Salvar o progresso do jogo no Master System é impossível, sendo que quando Alex perdia todas as suas vidas o jogo recomeçava, fazendo com que acabar com os chefes dependesse de sorte e deixando muitos jogadores irritados, mas o caráter aleatório poderia ser superado com uma funcionalidade do jogo chamada “força do pensamento”. A força do pensamento permitia visualizar o que o chefe estava pensado durante o ritual preparatório do jogo de tesoura-papel-pedra. Os chefes mais difíceis mudavam o pensamento muito rapidamente o que exigia muita habilidade do jogador para alterar sua própria opção nas últimas frações de segundo.

Informações

Nome: Alex Kidd in Miracle World
Sistema: Master System
Produtora: Sega
Ano: 1986
Tradução: Mr.Fox
Gêneros: Ação, Plataforma
Jogadores: 1

Compartilhe: